Sulista Entrevista: atacante Eduardo

O Site Sulista FC entrevistou mais um dos grandes destaques da divisão de acesso neste ano. Desta vez, estamos falando do centroavante Eduardo, 22 anos, que atuou com a camisa do Inter de Santa Maria. Durante toda a competição, o atleta ganhou relevância por ter balançado as redes nove vezes. E com isso, ajudou o Colorado a chegar muito perto da promoção a elite do futebol gaúcho.

O jovem jogador depois de suas grandes atuações pelo Inter de Santa Maria recebeu sondagens de diversos clubes do futebol gaúcho. Na última semana,  Edu fechou com o Luverdense, onde disputará a Série B do campeonato Brasileiro.

Confira a entrevista: 

Sulista: Onde foi sua formação como atleta profissional? 

Eduardo: Foi no Tanabi do interior de São Paulo, clube que está na quarta divisão regional. Fiquei lá de 2013 a 2015 com algumas indas e vindas emprestado.

Sulista: E como veio parar no futebol gaúcho? Alguém já te conhecia? 

Eduardo: Sim, já havia trabalhado no mesmo clube que o Vinicius Munhoz no Mirrasol. Ele era o comandante da base e eu já estava no profissional, mas mesmo assim sempre observava o meu desempenho e trabalho.

Sulista: Sobre o Luverdense é a maior oportunidade de sua carreira até o momento? 

Eduardo: Sem sombra de dúvida. A maior oportunidade da minha carreira. é uma vitrine nacional, até porque disputa a Série B do campeonato brasileiro. Tenho contrato de empréstimo junto ao Tanabi até o final de maio do ano que vem e tenho que aproveitar essa chance.

Sulista: Em comparação com os outros clubes que passou, esse é o clube com mais estrutura? 

Eduardo: Com certeza, até porque aqui no Brasil só joguei em times de segunda divisão estadual.

Sulista: Foi o melhor semestre de sua carreira? 

Eduardo: Foi, foi a sequência de jogos que eu precisava, onde não sofri lesões. E tive uma sequência de jogos em que os gols saíram e a confiança voltou. Sem sombra de dúvidas, foi o melhor semestre da minha carreira e o melhor competição que joguei.

Sulista: Como era a parceria com a cidade de Santa Maria, durante o campeonato. Parecia que ela abraçou a equipe? 

Infelizmente não conseguimos o acesso. No entanto, creio que deixamos um legado na cidade. Conseguimos trazer o torcedor de volta ao Estádio e demos vida a cidade. Deixamos uma semente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *